Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Afinal Vanilla Ice tinha vendido apenas 284 bilhetes antes de cancelar o seu ‘concerto-coronavírus’

Deveria juntar 2500 pessoas num bar de praia, mas a polémica estalou e o artista cancelou o espetáculo afirmando desconhecer que os números da covid-19 “estavam tão loucos”. Mas a razão para o cancelamento poderá afinal ser outra

O rapper Vanilla Ice cancelou o espetáculo que iria dar no Texas, neste dia 4 de julho, justificando-se com os elevados números de infetados com o novo coronavírus.

No entanto, a fraca venda de bilhetes poderá também ter estado na decisão do autor de 'Ice Ice Baby': apenas 284 entradas foram vendidas, antes do cancelamento.

Vanilla Ice iria atuar na Emerald Point Bar & Grill, sala de espetáculos com capacidade para 2500 pessoas. Os bilhetes estavam à venda a preços que iam dos 25 dólares (22 euros) aos 300 dólares (266 euros).

Em declarações à ABC News, o dono da sala, William Brannam, revelou ter vendido 84 bilhetes gerais, 96 bilhetes VIP e 104 bilhetes para a plateia sentada.

Para além de Vanilla Ice, estavam também anunciados para a mesma sala espetáculos dos Color Me Badd, Tone Loc e Coolio. A ideia de Brannam, quando existir segurança para tal, é organizar "um super concerto dos anos 90" na sua sala.