Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Sacha Baron Cohen infiltra-se em manifestação de extrema-direita fingindo ser cantor racista

Um momento absolutamente desconcertante

Sacha Baron Cohen infiltrou-se numa manifestação de extrema-direita em Olympia, no estado de Washington, fingindo ser um cantor country racista.

O autor de personagens como Ali G e Borat terá contactado os organizadores do evento, oferecendo-se para pagar os custos com a montagem do palco e com o sistema de som para poder atuar.

Uma vez em palco, de jardineiras e barba falsa, Baron Cohen interpretou uma canção onde apelava a que Barack Obama fosse injetado com "o vírus da China". A dada altura, pediu ao público que o acompanhasse - o que alguns dos presentes fizeram.

A organização do evento apercebeu-se da "partida" de Baron Cohen, mas não conseguiu expulsar o ator do palco, tendo sido prevenida pelos seguranças que o acompanharam.

O britânico não ficou por aí, contudo: mais tarde, regressou ao evento fingindo ser um jornalista - e questionou os presentes sobre o que se passou.