Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Slaves

Os Slaves americanos mudaram de nome

Depois de Lady Antebellum e Dixie Chicks, mais uma banda norte-americana a mudar de nome para evitar quaisquer conotações racistas

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Os norte-americanos Slaves (da Califórnia, não confundir com os ingleses do mesmo nome) são a mais recente banda a anunciar uma mudança de nome, na sequência dos protestos contra o racismo nos Estados Unidos.

Explicando que o nome Slaves (escravos) era "uma referência à batalha que a banda travou contra o abuso de substâncias e à ideia de que nos tornamos escravos dos nossos vícios e dos nossos demónios", o grupo admite que a designação pode ser considerada problemática.

"Como defensores obstinados do movimento Black Lives Matter, não podemos continuar a associar a nossa música e a nossa mensagem positiva a uma palavra com uma carga tão negativa", escrevem os Slaves, que lançarão ainda um último álbum, "To Better Days", com este nome de banda. "Será o fechar de um capítulo e o abrir de outro", prometem, dizendo que anunciarão o novo nome no final deste ano.