Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

J. K. Rowling, criadora de "Harry Potter", acusada de transfobia

A escritora britânica J. K. Rowling está a ser duramente criticada após ter feito alguns comentários considerados discriminatórios para com pessoas transsexuais

A escritora britânica J. K. Rowling, criadora da saga "Harry Potter", está a ser duramente criticada nas redes sociais após ter feito alguns comentários considerados transfóbicos.

A autora insurgiu-se especificamente contra um artigo de opinião da plataforma Devex, intitulado "criar um mundo mais justo, pós-Covid-19, para pessoas que menstruam".

"Tenho a certeza de que costumava haver uma palavra para essas pessoas. Ajudem-me", escreveu Rowling, no Twitter.

"Se o sexo não é real, a atração entre pessoas do mesmo sexo não existe. Se o sexo não é real, a realidade vivida pelas mulheres de todo o mundo é apagada", continuou.

"Conheço e adoro pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo retira a capacidade de muitos discutirem significativamente as suas vidas. Dizer a verdade não é discurso de ódio".

Os comentários de Rowling, que confunde sexo com género, não caíram bem junto de boa parte da comunidade LGBTQ, que respondeu à autora que pessoas transgénero, não-binárias e não-conformes também podem menstruar.