Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

A explicação de Bruce Springsteen para o caos na América: “Continuamos assombrados pelo pecado original da escravatura”

Springsteen abriu o seu programa de rádio com uma canção de 8 minutos. “Foi o tempo que levou George Floyd a morrer com um joelho de um polícia enterrado no pescoço”

Na última emissão do seu programa de rádio na SiriusXM, Bruce Springsteen abordou a situação social e política que os Estados Unidos vivem hoje em dia, particularmente a questão na violência policial, na sequência da morte de George Floyd.

Ao longo de duas horas de programa, o "Boss" escolheu apenas canções que versassem sobre protesto político e injustiça racial, tendo iniciado com '41 Shots (American Skin)', canção que editou no ano 2000 após a morte de Amadou Diallo, um emigrante guineense, às mãos da polícia de Nova Iorque.

"Esta canção tem quase oito minutos. Foi o tempo que levou George Floyd a morrer com um joelho de um polícia enterrado no pescoço", começou por explicar. "Que descanse em paz".

"Os nossos cidadãos negros continuam a ser assassinados pela nossa polícia, nas ruas da América. O país estã em chamas e mergulhado no caos".

"Continuamos assombrados pelo pecado original da escravatura", continuou. "O peso dessa bagagem aumenta com cada geração. Não há fim à vista".

Clamando por mudança na forma como os Estados Unidos olham para as suas polícias, relembrando ainda o movimento pelos direitos dos negros, nos anos 60, Springsteen terminou com uma nota curta: "A nossa história estã nas mãos. Que Deus nos abençoe a todos".