Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Tool decidem cancelar toda a digressão para não deixarem os fãs com o dinheiro empatado

"Fomos lendo as vossas mensagens, de dor emocional e financeira. Ficar com o vosso dinheiro durante meses ou um ano não seria eticamente correto"

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Os Tool decidiram cancelar, em vez de adiar, a digressão do álbum "Fear Inoculum" pelos Estados Unidos.

Na origem da decisão está o facto de, se os concertos forem cancelados, os fãs terem direito a obter o reembolso dos bilhetes; caso fossem adiados, poderiam usar os bilhetes nas novas datas, que por enquanto ainda não estão marcadas.

No seu Facebook, os Tool escreveram que, nas últimas semanas, os amantes de música perceberam que não há regras sobre como proceder numa situação inédita como a causada pela covid-19.

"Quando demos aquele que veio a ser o nosso último concerto de 2020, a 11 de março, pensámos que estaríamos de volta à estrada no outono deste ano. Mas entretanto viemos a perceber que não podemos reagendar os concertos, com qualquer grau de certeza, para este outono ou para 2021. As indicações variam muito de estado para estado e ninguém pode prever quando é que os eventos com muitas espectadores podem regressar em segurança".

"Ao mesmo tempo que trabalhávamos nas novas datas, íamos lendo as vossas mensagens. Mensagens sobre terem perdido o emprego, terem ficado doentes, sobre dor emocional e financeira. Podíamos continuar a adiar ou reagendar datas para 2021, mas eticamente não seria correto".

"A nosso ver, ficar com o dinheiro dos fãs durante meses, ou mesmo durante um ano, é injusto. Com isso em mente, tomámos a decisão complicada de cancelar a digressão, para podermos apoiar as pessoas que sempre nos apoiaram", explicam os Tool, prometendo voltar aos concertos mal seja possível.