Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

O que os Pearl Jam têm a dizer sobre o racismo na América depois do assassínio de George Floyd

A banda de Eddie Vedder usou as redes sociais para fazer ouvir a sua voz. Leia aqui as suas palavras

Os Pearl Jam reagiram à morte de George Floyd e aos subsequentos protestos nos Estados Unidos, com uma série de mensagens publicadas no Twitter.

Salientando que o grupo começou "por amor à música e à justiça social", os Pearl Jam afirmam "ter estado a refletir sobre se o racismo inconsciente ainda surge nas nossas vidas", e mostram o desejo de "querer fazer melhor".

"Não queremos contribuir para o grupo de vozes brancas a tomar conta da narrativa que a comunidade negra partilha", continuam. "É responsabilidade de todos nós ouvir e educarmo-nos sobre como sermos melhores seres humanos".

Veja os posts: