Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

«Continuamos a tentar encontrar a nossa verdadeira sonoridade. Espero encontrá-la! Às vezes sinto-a, tocamos nela, mas não é algo que consigas agarrar e colocar numa garrafa», Brandon Flowers (The Killers)

“Mais uns centímetros e tinha ficado tostado, tinha morrido”. O concerto mais dramático da vida dos Killers

Brandon Flowers e Ronnie Vannucci Jr., dos Killers, recordam o concerto que podia ter acabado com a vida de um deles

Brandon Flowers e Ronnie Vannucci Jr., respetivamente vocalista e baterista dos Killers, recordaram um concerto em Manchester que quase custou a vida de Vannuci. Questionados, em entrevista à britânica Radio X, sobre o pior espetáculo de sempre da banda, o baterista disse: "a primeira coisa que me vem à cabeça não é um mau concerto. Acho que foi em Manchester...".

"Havia toda uma parafernália em palco e no meio daquilo estavam umas correntes pesadas que são usadas para elevar a teia de luzes e essas coisas", explica o músico, "tem de ser tudo muito pesado e assente nuns cestos. E, por alguma razão, a corrente saiu fora do cesto e caiu a poucos centímetros à minha esquerda. Apanhei um susto de morte".

O baterista acredita que "se tivesse caído um pouco mais perto, eu tinha ficado tostado, teria morrido".

Os Killers preparam-se neste momento para editar um novo álbum de originais, o sexto da sua carreira. O disco, cujo título é "Imploding the Mirage" inclui os singles 'Caution' e 'Fire in Bone' e conta com colaborações de Lindsey Buckingham (Fleetwood Mac), k.d. lang, Weyes Blod e Adam Granduciel, dos War on Drugs, entre outros.