Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

O impressionante depoimento de Matt Johnson dos The The sobre o seu encontro com a morte

O músico inglês escreveu um longo texto nas redes sociais esclarecendo detalhes sobre o seu estado de saúde. Publicou também uma foto no hospital. Esteve às portas da morte

Matt Johnson publicou, nas redes sociais, um carta aberta aos fãs onde explica qual o seu atual estado de saúde.

O mentor dos The The afirma que esteve às portas da morte, após terem corrido alguns rumores de que não estaria nas melhores condições, e agradeceu não só a todos os que lhe enviaram mensagens de apoio como aos profissionais de saúde que cuidaram de si.

"Estou a fazer bons progressos, e a recuperar a minha força e a minha energia", escreveu. "Sou uma pessoa ativa por natureza, sem problemas de saúde subjacentes. Tenho o mesmo peso, a mesma capacidade física e os mesmos níveis de energia que tinha aos 20 e 30 anos".

"Pelo que ninguém ficou mais surpreendido que eu por me ver preso num hospital, no pico da crise da covid-19. Foi algo surreal, não poder ver a maior parte dos rostos das pessoas, e não poder ter visitas de amigos ou familiares".

"O que aconteceu foi que tive uma infeção na garganta, que deu uma volta estranha e inesperada e que facilmente - se eu não estivesse no lugar certo à hora certa - ter terminado comigo a bater as botas uns dias depois do Florian Schneider [Kraftwerk]", continuou.

"Apesar de tudo, pedi aos médicos para que não me cortassem numa área tão delicada, visto que sou cantor. O cirurgião-chefe e toda a sua equipa rodearam-me, e explicaram que este não era um caso de tom na voz mas de vida ou morte".

"Felizmente", concluiu, "a operação foi um sucesso. Segundo ordens do médico, não poderei cantar nos próximos seis meses. E, mesmo quando puder, não sei se soarei ao Howin' Wolf ou ao Tiny Tim. Espero que a mim mesmo".

Leia aqui a carta de Matt Johnson: