Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Krist Novoselic dos Nirvana sai em defesa de Donald Trump. “Foi forte e direto”

Ainda há quem defenda o presidente dos Estados Unidos. O ex-baixista dos Nirvana é uma dessas pessoas

Depois de vários dias sem se pronunciar verbalmente sobre o assunto, Donald Trump deixou o Twitter de lado, ontem, para falar sobre a morte do afro-americano George Floyd às mãos da polícia e sobre os protestos antirracismo que explodiram um pouco por todos os Estados Unidos. Krist Novoselic, antigo baixista dos Nirvana, gostou do que ouviu.

"Todos os americanos ficaram justificadamente doentes e revoltados com a morte brutal de George Floyd", disse o presidente norte-americano antes de acrescentar que Floyd "não morreu em vão" e que a justiça vai chegar, criticando depois os motins que têm acontecido em várias cidades do país. Não se pronunciou, contudo, sobre o racismo institucional que levou à morte do homem, ameaçando com uma intervenção militar nos protestos.

Novoselic partilhou, depois, uma mensagem na sua página pessoal no Facebook, entretanto tornada privada, defendendo o discurso de Trump, que considerou "forte e direto". Apesar de se manifestar contra a intervenção militar anunciada, o músico escreveu "Uau!!! Sei que muitos de vocês não o suportam, mas o Trump superou-se com este discurso".

O músico acrescentou também que, durante uma viagem de carro em Seattle, não viu protestos violentos, acusando os media de mostrarem imagens de uma crise social num momento em que as pessoas já estão stressadas devido à Covid-19. Criticou também a "insurreição de esquerda" e defendeu que "maior parte dos americanos quer paz nas suas comunidades e Trump disse que ia acabar com a violência".