Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Músico dos National foi acusado de liderar protestos da "Antifa" no Ohio. Já reagiu

Aaron Dessner viu o seu nome e imagem usados por propaganda da ‘alt-right’. O músico prestou esclarecimentos

Aaron Dessner, dos National, viu o seu nome envolvido numa bizarra teoria da conspiração propagada por membros da chamada "alt-right" norte-americana.

O músico foi apontado como sendo o organizador de alguns dos motins ocorridos ao longo da última semana, e que tiveram como catalisador a morte de George Floyd às mãos da polícia.

Segundo esta teoria, Dessner terá pago a vários manifestantes para que espalhassem o caos, no estado do Ohio.

"Ele é um dos organizadores da 'Antifa'. Precisa de ser preso, já", pode ler-se numa das publicações.

O músico já reagiu, no Twitter, às acusações de que foi alvo. "Fui erroneamente identificado por alguns utilizadores de redes sociais como sendo alguém a encorajar motins em Colombus, no Ohio", escreveu.

"Não sou a pessoa que sugerem que sou e nunca apoiaria violência de qualquer tipo. Nem vou ao Ohio desde junho de 2019".