Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Agir

Facebook Agir

Agir: “Quando andava de tatuagens e alargadores em transportes públicos, as pessoas falavam e eu não ouvia”

“A melhor maneira de lidar com isso é [chutar] a bola para a frente”. Para ouvir no podcast Posto Emissor

O facto de ter muitas tatuagens e usar alargadores nas orelhas faz com que Agir não passe propriamente despercebido na rua. Contudo, o artista confessou à BLITZ que nunca prestou muita atenção ao que dizem sobre ele: "quando comecei se calhar não, mas hoje em dia acho que já não existe ninguém que não tenha pelo menos um amigo com tatuagens".

"Quando andava de tatuagens e alargadores em transportes públicos, provavelmente ia de phones e se calhar as pessoas falavam e eu não ouvia", acrescenta Agir, "a melhor maneira de lidar com isso é estarmos bem connosco e bola para a frente". Ouça no podcast Posto Emissor, a partir dos 23m e 00s.