Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

The Strokes

“Beijam-nos o rabo quando estão connosco e depois falam mal de nós”. O incidente dos Strokes com um jornalista inglês

As respostas tortas de Julian Casablancas, líder dos Strokes, durante uma entrevista "difícil"

Julian Casablancas, líder dos Strokes, não gostou de algumas perguntas que lhe foram colocadas numa entrevista recente à publicação britânica NME e respondeu torto ao jornalista. Questionado sobre se acreditava que uma cena revivalista do rock surgida no início do século em Nova Iorque, na qual os Strokes foram incluídos, bem como os Yeah Yeah Yeahs ou os Interpol, Casablancas respondeu, depois de suspirar: "não sei. Eu nem sei se vocês acreditam nessas perguntas".

"Não sei como são as pessoas do NME por estes dias, mas sei que a tendência é sempre o jornalista beijar-nos o rabo quando está connosco e depois falam ma de nós quando escrevem o artigo. Portanto, vou assumir que está tudo na mesma", continuou o artista norte-americano, esquivando-se a responder à pergunta. O jornalista britânico assegurou-o que não era o caso, ao que Casablancas retorquiu: "não há problema, é o teu trabalho".

O músico atribuiu também a toada das perguntas a uma "moda fascinante que veio com a Internet": "falamos mal das coisas de forma engraçada, algo a que por vezes até acho piada, mas pessoalmente não me identifico. Só gostaria de reportar coisas deste género". Estas declarações de Casablancas confirmam, segundo o artigo, que "os Strokes nunca gozaram da reputação de serem os entrevistados mais fáceis do mundo".