Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Mota Jr

Instagram Mota Jr

Rapper Mota Jr barbaramente agredido para revelar onde escondia o dinheiro e entregar a chave de casa

O rapper português, que foi encontrado sem vida na passada semana, terá sido torturado por quem o raptou. O objetivo, apurou a Polícia Judiciária, era um assalto 'cirúrgico' à sua casa. Suspeitos estarão em Inglaterra

Mota Jr, o rapper português desaparecido desde o mês de março em Sintra e encontrado sem vida na serra da Arrábida na passada semana, terá sido torturado para revelar onde escondia o seu dinheiro.

Referindo investigação da Polícia Judiciária, o jornal Correio da Manhã conta que, aquando do ataque ocorrido em março, a David Mota (verdadeiro nome do músico) foram roubadas as peças de ouro que este usava no momento. Sob ameaça e submetido a tortura física, Mota terá então entregado a chave de casa, indicando também o sítio onde guardava dinheiro e outras joias.

Foi com a chave de Mota Jr que os atacantes entraram na casa do rapper, a mesma onde, horas antes, foi raptado pelos mesmos indivíduos encapuzados. Da moradia desapareceria todo o dinheiro e o ouro na mesma altura em que a família do músico se encontrava na Polícia Judiciária (PJ) a prestar declarações sobre o seu desaparecimento.

"Quando regressei a casa, a porta estava no trinco. Tinha desaparecido todo o ouro do David. Ele usava muitos anéis e fios", referiu àquele jornal Filomena Mota, mãe do artista. A casa, afirma, não estava revolvida, o que denuncia que os assaltantes sabiam onde se encontrava o que procuravam, tendo procedido a um assalto 'cirúrgico'. "Eles foram diretamente a uma gaveta", revelou a mãe.

A identificação do corpo de Mota Jr, que se encontrava em avançado estado de decomposição quando foi encontrado na passada semana, fez-se através da dentição. Na mesma zona foi identificada a bolsa usada pelo artista quando sofreu o ataque, coincidindo também a roupa encontrada com aquela que o rapper vestia no dia do desaparecimento. A autópsia realizada denuncia espancamento, através de socos e pontapés.

A Polícia Judiciária não considera o caso uma guerra entre rappers rivais, considerando que poderá haver pelo menos três homens envolvidos, que terão fugido para Inglaterra aos primeiros dias da quarentena de covid-19. Uma viatura usada no rapto foi entretanto identificada, tendo sido emitidos mandados de detenção. Dois dos três suspeitos da morte de Mota Jr terão sido localizados no âmbito da investigação liderada pela Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo da PJ.

Para a família de Mota Jr, este foi um assalto que correu mal, sabendo-se que o músico de 28 anos estava acompanhado de uma amiga quando foi atacado. Segundo o CM, a jovem terá dito às autoridades que o companheiro começou a ser atacado a soco ainda no interior do prédio, de arma apontada à cabeça. Vestígios de sangue e pertences de Mota Jr motivaram um alerta dado por uma vizinha à uma da manhã de dia 15 de março. O corpo do artista foi encontrado na serra da Arrábida, nas proximidades de Sesimbra, a cerca de 50 quilómetros de casa, no passado dia 18 de maio.

Mota Jr era sobretudo conhecido por temas como 'Bu Casta Acredita' e pela sua colaboração com Piruka, em 'Ca Bu Fla Ma Nau', que soma mais de 21 milhões de visualizações no YouTube.

No Spotify, onde é ouvido por cerca de 36 mil pessoas por mês, Mota Jr tem disponíveis duas mixtapes: "Pega Discarrega" e "Pega Discarrega 2".