Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Instagram Lorde

Lorde quebra o silêncio. O longo email que a artista enviou aos fãs

Há muito que não sabíamos nada de Lorde. A explicações da neozelandesa aos seus seguidores

Lorde quebrou o seu silêncio com uma longa carta aos fãs, onde explica que o sucessor de "Melodrama", disco de 2017, terá de ser uma vez mais adiado.

Os trabalhos naquele que será o terceiro álbum de estúdio da artista neozelandesa já haviam sido interrompidos no outono passado, aquando da morte do cão de Lorde. Desta feita, a "culpa" é da pandemia da Covid-19.

"Voltei ao estúdio em dezembro, para ter algo que fazer e, para minha surpresa, houve coisas boas a sair dali", afirma. "Coisas alegres, brincalhonas. O Jack [Antonoff, produtor] veio ter comigo a Auckland, e eu fui a Los Angeles. As coisas saíam".

"E depois o mundo desligou-se. Ainda estamos a trabalhar à distância, mas vai levar mais tempo", continua.

Lorde descreve ainda este novo trabalho como tendo "as suas próprias cores", algo que "quem conhece o meu trabalho saberá do que falo", uma possível referência ao facto de sofrer de sinestesia.

"É tão bom, meus amigos. Estou mesmo em pulgas para que o oiçam, para voltar à estrada. Quero voltar a tocar em festivais. Quero arrasar. Quero ver-vos em fila à porta do meu hotel. Quero abraçar-vos a todos, pegar-vos nas mãos, dar entrevistas, falar sobre o disco até o conhecer de trás para a frente".

"Quero fazer sessões fotográficas, videoclips, comer comida de verão em países bonitos - gelado, tomates, anchovas. Quero usar o meu dom e vê-lo crescer. Ninguém sabe quando será seguro fazer tudo isso, mas sinto a falta disso, e queria que o soubessem", rematou.

Leia a carta de Lorde, na íntegra: