Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Representantes de Lady Gaga, Bruce Springsteen e Madonna recusam pagar resgate de 42 milhões de dólares

Representantes legais das maiores estrelas da música foram atacados. Hackers pediram soma milionária para não publicarem documentos confidenciais

Os representantes legais de estrelas como Lady Gaga, Madonna e Springsteen recusaram-se a pagar o resgate de 42 milhões de dólares exigido por um grupo hacker, para que não fossem divulgados documentos confidenciais relativos a estes artistas.

De acordo com a revista Rolling Stone, os hackers exigiam um pagamento nesse valor para não partilharem, publicamente, cerca de 756 GB de dados roubados à empresa de advocacia Grubman Shire Meiselas & Sacks.

2,4 GB desses dados foram já divulgados pelo grupo, e incluem contratos assinados por Lady Gaga e pelos seus produtores e outros colaboradores.

Em comunicado, os hackers ameaçam divulgar documentos relativos ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, caso as suas exigências não sejam cumpridas.

A Grubman Shire diz estar a "trabalhar diretamente com agentes federais e com os maiores peritos mundiais, para resolver esta situação".

"Estamos gratos para com os nossos clientes pelo seu apoio e reconhecimento de que ninguém está imune ao ciberterrorismo. Continuaremos a representar os nossos clientes com o máximo profissionalismo".