Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rob Verhorst

Há 40 anos, Ian Curtis dos Joy Division desistia de viver. Ainda vamos a tempo de descobrir o homem por trás do mito

Passam 40 anos sobre a morte de Ian Curtis, a voz e a alma dos Joy Division. Voltamos ao encontro de quem o conheceu e nele pôde encontrar mais do que um génio torturado. Depoimentos essenciais para conhecer alguém que, tendo partido aos 23 anos num dia de céu azul numa cidade habitualmente cinzenta, viveu sempre em muita música que ouvimos desde então. E que, apesar do desesperado desenlace, sabia rir. Quem era, afinal, Ian Kevin Curtis?

Foi em janeiro de 1980 que Ian Curtis tentou pela primeira vez suicidar-se, cortando os pulsos, como os senadores caídos em desgraça na Roma antiga. O vocalista dos Joy Division voltaria a tentar alguns meses depois, em Abril, ingerindo barbitúricos. Mas só a 18 de maio de 1980, na cozinha da casa que dividia com a sua mulher, Deborah, conseguiria ser bem-sucedido, enforcando-se com a corda de estender a roupa.

Conteúdo exclusivo para assinantes. Leia o artigo completo aqui.