Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

45 anos depois, o álbum perdido de Neil Young vê a luz do dia. Foi a dor que o manteve na escuridão

“É o lado triste de um caso de amor. O mal feito. A dor do coração. Não suportava ouvi-lo”

"Homegrown", álbum que Neil Young completou em 1975, vai finalmente ser editado de forma oficial após ter andado "perdido" durante décadas.

O disco, descrito por Young como "a ponte nunca antes ouvida entre o 'Harvest' e o Comes a Time'", contém 12 faixas e estará disponível a partir do dia 19 de junho, através da Reprise Records.

Cinco das canções presentes em "Homegrown" acabaram por fazer parte de outros discos de Young: 'Love Is A Rose' 'Homegrown', 'White Line', 'Little Wing' e 'Star Of Bethlehem'. Outras, como 'Try', nunca foram escutadas antes.

Confirmando o lançamento, o músico pediu desculpas aos fãs pela longa espera e acrescentou: "Este é o lado triste de um caso de amor. O mal feito. A dor do coração. Não suportava ouvi-lo. Queria seguir em frente".

"Guardei-o para mim, escondido no cofre, na prateleira, na minha mente. Mas devia tê-lo partilhado. É lindo. É por isso que o compus".

Para além de Young, em "Homegrown" estão presentes músicos como Levon Helm, Karl Himmel, Emmylou Harris, Ben Keith, Tim Drummond e Stan Szelest.

"Entrem connosco em 2020 à medida que vos trazemos o passado", acrescentou.