Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Proibido o primeiro concerto com máscaras e distanciamento físico

Apesar de ter lotação reduzida a 20% e numerosas regras de higiene e distanciamento, as autoridades não aprovaram a experiência

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

O concerto organizado pela Live Nation no estado norte-americano do Arkansas não irá para a frente, apesar de a organização ter reduzido a lotação da sala para 20% e estabelecido numerosas regras de segurança.

A proibição foi decretada pelo governador daquele estado, Asa Hutchinson, que notou que nem todas as condições de segurança estariam a ser cumpridas, e pelas autoridades de saúde locais.

O concerto estava marcado para 15 de maio e, além da lotação reduzida, teria espectadores distanciados entre si, obedecendo a numerosas medidas de higiene e desinfeção.

O espetáculo estava marcado para três dias antes da data que o estado do Arksanas estabeleceu para a reabertura de teatros, estádios e outros recintos. O governador determinou também que apenas 50 pessoas podem assistir aos espetáculos; o concerto de Travis McCready teria cerca de 200 bilhetes à venda.

"Esse concerto não foi autorizado por nós", afirmou o governador do Arkansas. "Aconteceria três dias antes da data prevista e tem outros problemas".

Por seu turno, os responsáveis da sala manifestaram a sua desilusão. "Reduzimos a capacidade para 20% e ainda assim não foi suficiente".