Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rita Carmo

João Carvalho, do Vodafone Paredes de Coura: "Acreditamos que grande parte dos artistas do cartaz deste ano virá ao festival em 2021"

O diretor do festival minhoto já está em contacto com as bandas que estavam confirmadas para 2020 e tem tido respostas positivas. João Carvalho fala também sobre a situação dos bilhetes comprados para esta edição

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

João Carvalho, diretor do Vodafone Paredes de Coura, afrmou à BLITZ que já se encontra a trabalhar num plano B para a 28ª edição do festival, que se realizará em 2021.

Em virtude da decisão do Governo português, os festivais deste verão ficam sem efeito; a proibição, causada pela pandemia de covid-19, estende-se até 30 de setembro.

"A 28ª edição do Vodafone Paredes de Coura realiza-se nas mesmas datas, no próximo ano. Não estamos a cancelar, mas sim a adiar", diz João Carvalho, acrescentando que se encontra a preparar um "plano B" já há alguns dias.

"Como pessoas responsáveis e sérias que somos, estamos a preparar um plano B e acredito piamente que grande parte dos artistas que viriam este ano virão em 2021. Ainda não falámos com todos os artistas, mas muitos vão poder estar".

Ainda que triste pelo sucedido - "A minha vida mistura-se com o festival; muitas das minhas memórias mais felizes são as de Paredes de Coura, 27 anos seguidos" -, João Carvalho acredita que 2021 seja ano de "edição histórica", reunindo no Minho as bandas que estariam em digressão este ano e as que estarão em digressão em 2021.

"Acredito que vá ser um ótimo ano, com muita oferta. O meu sonho é manter este cartaz e se possível melhorá-lo", resume.

Quanto ao vale que surge referido na deliberação do Conselho de Ministros, João Carvalho explica que "servirá de garantia [entrada] para a próxima edição, à imagem do que está a ser feito em quase todos os países europeus".