Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rita Carmo

Grandes concertos para ver em casa. Os Muse no auge da carreira, no Rock in Rio-Lisboa em 2008

A primeira de três atuações da banda de Matt Bellamy no Parque da Bela Vista foi um dos mais memoráveis espetáculos dos ingleses em Portugal. Foi também o último concerto europeu da digressão europeia do bem-sucedido "Black Holes and Revelations"

Em 2008, os Muse já tinham uma reputação de grande banda ao vivo junto dos fãs portugueses. E foi com essa fama que atuaram no Rock in Rio Lisboa, no mesmo dia que Linkin Park e Offspring.

Na reportagem do Público, escrevia-se que a banda tinha sobre os ombros "uma expectativa desmedida", depois dos concertos que já dera em Portugal, na Aula Magna ou no Sudoeste.

O concerto no Rock in Rio, lê-se na mesma reportagem, "foi fabuloso, sem máculas e com alguns momentos épicos. Foi também certeiro nas opções para o alinhamento, destacando o último álbum na mistura de todos. (...) Só pecou por ser curto".

Alinhamento

Knights of Cydonia
(Close Encounters intro)
Hysteria
Map of the Problematique
(Who Knows Who outro)
Supermassive Black Hole
New Born
(Headup +Ashamed outro)
Feeling Good
(Anthony Newley cover)
Starlight
(Riff intro)
Nishe
(First time since 2000)
Time Is Running Out
Plug In Baby
Stockholm Syndrome
(Township Rebellion + Endless, Nameless outro)
Take a Bow