Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rita Carmo

Promotores de espetáculos reúnem-se com o primeiro-ministro para discutir o futuro dos festivais de música, este ano, em Portugal

O primeiro-ministro António Costa recebe esta terça-feira, em São Bento, empresários e promotores dos festivais de música para analisar o quadro de medidas para o relançamento da atividade após a pandemia de covid-19. A retoma do setor é considerada “complexa” pelo Governo

O primeiro-ministro recebe esta terça-feira, em São Bento, empresários e promotores dos festivais de música para analisar o quadro de medidas para o relançamento da atividade após a pandemia de covid-19.

Segundo fonte do Governo, o setor dos festivais é considerado complexo para a retoma da atividade face à previsível manutenção por um longo período das regras de distanciamento social enquanto não existir no mercado nem vacina nem tratamento para a covid-19.

A reunião, pelas 15h30, será com empresários e promotores dos maiores festivais de música, participando pelo Governo, além de António Costa, os ministros de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, da Saúde, Marta Temido, e da Cultura, Graça Fonseca.

Por parte dos empresários de festivais de música, vão estar neste encontro, a convite do primeiro-ministro, Álvaro Covões (da empresa Everything is New), Roberta Medina (Better World - Rock in Rio), Luís Montez (Música no Coração), João Carvalho e Filipe Lopes (Ritmos), Jorge Lopes (MEO Marés, Pavilhão Rosa Mota) e Diogo Marques, (EDP Vilar de Mouros).

"O objetivo da reunião é perspetivar o futuro próximo e trabalhar em conjunto para procurar encontrar as melhores condições de retoma gradual destes eventos, em contexto de crise covid-19", apontou à agência Lusa fonte do executivo.

No sábado, representantes da Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos foram recebidos pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém.

Os principais promotores de espetáculos e festivais de verão têm defendido junto do Governo um conjunto de medidas de apoio ao setor, designadamente a criação de um 'voucher' que seria entregue a quem comprou bilhetes para os festivais de verão cancelados.

Segundo a proposta da Associação de Promotores, Espetáculos, Festivais e Eventos, a quem comprou já bilhetes, deve ser entregue um talão que assegura a entrada na nova data do evento.

Os promotores de espetáculos afirmam ainda que estão dispostos a assegurar uma exceção para os desempregados que adquiriram bilhetes, dando-lhes direito imediato à devolução da compra.

O Expresso falou com os principais promotores e agentes de espetáculos em Portugal. Pode ler as suas declarações aqui.