Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rita Carmo

Promotores querem substituir bilhete para festivais cancelados por vale para nova data

Os promotores de espetáculos vão apresentar um conjunto de medidas à Ministra da Cultura, esta semana. Emissão de um vale para quem tem bilhete para um festival cancelado é uma das ideias

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Os promotores de espetáculos musicais vão apresentar esta semana à Ministra da Cultura, Graça Fonseca, um conjunto de medidas para recuperação do setor. Entre essas medidas estará a oferta de um vale (voucher) a quem tiver comprado bilhete para um festival que já tenha sido ou venha a ser cancelado.

Esse talão assegurará a entrada na nova data do evento, mas se não for utilizado com este propósito pode ser trocado pelo montante gasto na compra do bilhete ou passe. Contudo, propõe-se, tal só poderá acontecer depois da realização do festival em nova data, havendo um prazo até ao final de 2021 para que tal aconteça, avança o Jornal de Notícias, que teve acesso à proposta da Associação de Promotores, Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE). Quem estiver desempregado poderá pedir o reembolso do bilhete no imediato, de acordo com o mesmo documento.

Esta seria uma forma de contornar a lei em vigor, segundo a qual se prevê o reembolso no prazo de 60 dias dos bilhetes de eventos cancelados. Recorde-se que, à luz das atuais restrições, só se o evento tiver uma nova data agendada no prazo de um ano é que o promotor não é obrigado a proceder ao reembolso.

A APEFE, refere aquele diário, pediu ainda ao Governo que definisse quais os eventos que podem ou não acontecer após o fim do estado de emergência. Em vários países da Europa, como a Irlanda, a Dinamarca ou a Alemanha, estão proibidos espetáculos de larga escala (como festivais de música) até setembro.

Recentemente, o Expresso falou com os principais promotores e agentes de espetáculos em Portugal. Pode ler as suas declarações aqui.