Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Eddie Van Halen apontou uma pistola à cabeça de Fred Durst dos Limp Bizkit

O episódio bizarro foi agora revelado e envolve marijuana, uma ‘jam session’ e uma altercação

O realizador Andrew Bennett lançou recentemente um novo livro de fotografias, intitulado "Eruption in the Canyon: 212 Days & Nights With the Genius of Eddie Van Halen", que documenta o período em que trabalhou com o músico.

No livro, Bennett conta que, certa vez, Eddie apontou uma arma à cabeça de Fred Durst, vocalista dos Limp Bizkit - e tudo começou com uma jam session amigável.

O incidente ocorreu após a saída do guitarrista Wes Borland dos Limp Bizkit. Eddie Van Halen e Fred Durst foram apresentados por um executivo de uma editora, que lhes disse que deveriam trabalhar juntos, o que levou Eddie a propor um ensaio.

A jam session não durou muito: Eddie Van Halen terá saído abruptamente dos estúdios após ver várias pessoas a fumar marijuana, deixando o seu equipamento para trás e descrevendo o momento de forma sarcástica: "foi como ser um professor académico por entre miúdos do infantário".

No dia seguinte, Eddie preparou-se para ir buscar as suas coisas da forma mais militar possível: conduzindo um tanque (ilegal) por Los Angeles até aos estúdios, e entrando sem t-shirt e com uma arma na mão.

"Apontei a pistola àquele chapéu vermelho idiota que ele tem e perguntei pelas minhas coisas", terá contado Eddie ao realizador, que acrescentou que o guitarrista "passou o resto do dia com uma arma apontada ao Fred Durst enquanto este lhe carregava o equipamento da casa para o tanque".

O encontro entre Eddie Van Halen e os Limp Bizkit continua a ser um mistério para Bennett: "A Katy Perry podia juntar-se aos Slipknot e eu não ficaria tão chocado", afirmou.