Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Mike Patton

Mike Patton dos Faith No More recomenda dezenas de filmes e discos para a quarentena

“Aguentem-se. Vejam filmes épicos. Qualquer coisa capaz de absorver estas areias movediças em que vivemos”. Conheça as escolhas do vocalista dos Faith No More

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Mike Patton deu uma entrevista à Rolling Stone sobre a forma como está a lidar com o isolamento social a que obriga a covid-19.

O vocalista dos Faith No More e numerosos outros projetos revelou que tem estado em casa, a escrever. "Estou a trabalhar em vários discos ao mesmo tempo, o que não é incomum, mas é bom não ter distrações. Mas claro que a gravidade da situação faz com que as coisas sejam diferentes".

"Embora tenha a sorte de, se tudo correr bem, conseguir sobreviver a isto, tenho um ano de digressões com várias bandas todo cancelado e isso claro que me afeta, a mim, às bandas e aos fãs que possam ter comprado bilhete. É uma treta".

"Pessoalmente, este estilo de vida de ficar em casa não é muito diferente da minha rotina habitual, já que eu sou muito fechado e reservado. Mas às vezes é estranho. Por exemplo, quando quero ir a um restaurante com familiares ou amigos. Não posso. O que fazer? Ou nos adaptamos ou morremos".

Mike Patton partilhou ainda alguns dos discos "reconfortantes mas alucinatórios" que anda a ouvir, de Les Baxter, Ferrante & Teicher, André Popp ou Yma Sumac, entre muitos outros, e vários filmes, como "Ben-Hur", "The Shining" e a saga "O Padrinho".

Aos fãs, deixa a mensagem: "Aguentem-se. Vejam filmes épicos. Para mim, nesta altura têm de ser coisas com pelo menos três horas. Qualquer épico em que as pessoas andem de espada e sandálias ou histórias de gangsters - qualquer coisa capaz de absorver estas areias movediças em que vivemos".

Os Faith No More têm concerto marcado no NOS Alive, que continua marcado para julho, em Algés.