Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

GNR proíbe concerto de José Malhoa na varanda de sua casa. Cantor e vizinhos indignados

O cantor estava, mais uma vez, a animar os seus vizinhos com um concerto caseiro quando foi surpreendido por “sete carros-patrulha” da GNR

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

José Malhoa foi surpreendido, em sua casa, por dois agentes da GNR, que lhe comunicaram a necessidade de interromper o concerto que estava a dar na varanda.

Segundo a CMTV, a atuação atraiu à rua onde vive José Malhoa, em Fânzeres, Gondomar, um pequeno aglomerado de pessoas, razão pela qual a GNR ordenou a interrupção da mesma.

Do lado do cantor ficaram os seus vizinhos; àquele canal de televisão José Malhoa mostrou-se indignado. "Aparece aqui um aparato destes, parece que vinham buscar alguém que tivesse assassinado alguém", lamenta. "É injusto. Eu estou a cantar para os meus vizinhos, que são pessoas extraordinárias, e de repente aparecem pessoas na rua [para ver o concerto], eu não tenho culpa! Até lhes pedi que se separassem, para terem aquela distância".

"Bateram à minha porta como se fosse uma quinta, a dizer: 'mostre-me a sua identificação', como se fosse um ladrão", lamenta ainda. "Eu sou um cantor que canto para o povo. Se fosse com outros artistas, nada faziam. Mas como é um artista da música popular, pimba!".

No final de março, o cantor foi notícia precisamente devido a estes momentos de animação.

Em época de isolamento social, o cantor português deu um concerto caseiro para quem o quis ouvir - e, da sua varanda, conseguiu mesmo contar com a participação dos vizinhos, que o acompanharam no refrão de 'A Morena do Kuduro'.