Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rolling Stones no espetáculo "One World: Together at Home"

“One World: Together at Home”: os melhores concertos comentados. A noite em que os Rolling Stones se juntaram numa videochamada

A atuação emocionada de Eddie Vedder ou a homenagem de Stevie Wonder a Bill Withers foram outros pontos altos de uma noite de apoio aos profissionais de saúde que combatem a covid-19. Lady Gaga, a mentora do evento, cantou duas vezes

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Comparado a eventos de angariação de fundos como o Live Aid, o One World: Together at Home aconteceu na madrugada de sábado para domingo, com as atuações de numerosos artistas, gravadas nas suas casas.

O momento em que Mick Jagger, Keith Richards, Ronnie Woods e Charlie Watts, dos Rolling Stones, se juntaram na mesma vídeochamada para tocarem 'You Can't Always Get What You Want' foi um dos mais emocionantes da noite, a par da interpretação de Eddie Vedder de 'River Cross', canção incluída no mais recente disco dos Pearl Jam, ou da abertura do espetáculo, com Lady Gaga e 'Smile'.

Ao longo da noite, numerosas celebridades foram também partilhando os seus testemunhos e agradecendo ao pessoal do setor da saúde, aos professores, funcionários de supermercados e outros trabalhadores essenciais ao funcionamento da sociedade.

Porém, e ao contrário do que aconteceu no Live Aid, aos espectadores não foi pedido que contribuíssem com dinheiro; antes do espetáculo, e segundo os apresentadores, Jimmy Kimmel, Jimmy Fallon e Stephen Colbert, já tinham sido angariados mais de 45 milhões de euros, nove milhões dos quais doados por Tim Cook, CEO da Apple.

Veja aqui alguns dos momentos que contam a história do One World: Together at Home, festival organizado pela plataforma Global Citizen com o objetivo de auxiliar a Organização Mundial de Saúde e os profissionais de saúde de todo o mundo e promover o distanciamento social em tempos de pandemia.

Nas horas anteriores ao espetáculo, que foi transmitido na televisão, na rádio e na internet, já haviam atuado online artistas como Killers, Annie Lennox, Christine and the Queens ou Zucchero.

1h00 - O espetáculo começa, depois de vários artistas portugueses tocarem versões de outros músicos na emissão televisiva que antecedeu o evento. Carolina Deslandes e Diogo Clemente interpretaram 'Ordinary People', de John Legend; David Fonseca escolheu 'Bad Guy', de Billie Eilish, e Salvador Sobral tocou ao piano 'All the Good Girls Go To Hell', também de Billie Eilish.

1h02 - "Guardem as vossas carteiras, já angariámos mais de 50 milhões de dólares", anunciam os apresentadores Jimmy Fallon, Jimmy Kimmel e Stephen Colbert.

1h03 - Começa o espetáculo, com a curadora do mesmo, Lady Gaga, ao piano. 'Smile', de Charlie Chaplin, é a canção escolhida para o arranque, depois de um discurso de agradecimento aos profissionais de saúde que lutam contra a covid-19.

1h06 - Stevie Wonder emociona com uma homenagem a Bill Withers, o cantor soul que recentemente faleceu aos 81 anos, cantando ao piano o hino 'Lean On Me', do malogrado artista, e também a sua 'Love's In Need of Love Today', duas canções especialmente prementes no período de incerteza que atravessamos.

1h10 - Paul McCartney garante sentir-se "muito honrado" por poder participar neste espetáculo de ajuda aos profissionais de saúde, lembrando que a sua mãe, Mary, foi parteira e enfermeira no pós-II Guerra Mundial. 'Lady Madonna' é a canção escolhida pelo eterno Beatle.

01h15 - Ao piano, a cantora country Kacey Musgraves canta 'Rainbow' (arco-íris), um dos símbolos de esperança desta crise. "Vai ficar tudo bem", diz no fim, com um sorriso.

01h21 - David e Victoria Beckham enviam uma mensagem de gratidão para os profissionais de saúde e lembram que, se há algo de positivo nesta crise, é o sentimento de união.

01h22 - Elton John atua no jardim de sua casa. Sentado ao piano, oferece uma versão aguerrida do clássico 'I'm Still Standing'.

01h27 - O colombiano Maluma canta 'Carnaval', oferecendo o cenário mais desafogado até agora: uma vista ampla e verdejante sobre os que deverão ser os arredores de sua casa. A letra transporta uma mensagem de otimismo: "No hay que sufrir no hay que llorar/La vida es una y es un carnaval/Lo malo se irá todo pasará/La vida es una y es un carnaval"

01h34 - Shawn Mendes e Camila Cabello cantam, num dueto ao piano, 'What a Wonderful World', de Louis Armstrong. O jovem casal mostra sintonia num dos momentos mais intimistas da noite.

01h37 - Beyoncé envia uma mensagem de apoio aos profissionais de saúde, lembrando a incidência do novo coronavírus nalgumas comunidades afro-americanas e apelando à paciência e ao espírito positivo.

01h40 - Sentado ao órgão e rodeado por velas, Eddie Vedder faz uma bonita versão de 'River Cross', uma das canções de "Gigaton", o novo álbum dos Pearl Jam.

01h48 - Uma das participantes mais jovens do evento, Lizzo oferece uma versão intensa de 'A Change Is Gonna Come', de Sam Cooke. "Obrigado a todos os que estão a trabalhar para que todos fiquemos seguros e a todos que estão em casa para ficarem eles próprios seguros", agradeceu, no final, Lizzo.

01h55 - Mensagem do Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres. "Juntos venceremos este vírus".

01h56 - Mick Jagger, Keith Richards, Ronnie Wood e Charlie Watts - cada um em sua casa, os dois primeiros de guitarra acústica e Watts a tocar bateria no sofá, atiram-se a 'You Can't Always Get What You Want'. É um dos momentos mais especiais da noite, a aparição dos fresquíssimos Rolling Stones.

02h12 - O nigeriano Burna Boy representa o continente africano, cantando 'African Giant' e 'Hallelujah'.

02h20 - Num cenário cheio de árvores e luzinhas, Jennifer Lopez canta 'People', de Barbra Streisand, do musical "Funny Girl".

02h28 - John Legend em dueto surpresa com Sam Smith: cada um em sua casa, o norte-americano e o britânico cantam 'Stand By Me', clássico de Ben E. King, de 1975.

02h30 - Billie Joe Armstrong, dos Green Day, recorda, à guitarra acústica, 'Wake Me Up When September Ends', cuja melancolia assenta que nem uma luva à angústia causada pelo coronavírus.

02h44 - Billie Eilish, com o irmão, Finneas, ao piano, entrega-se a uma versão sentida de 'Sunny', canção escrita por Bobby Hebb em 1963 e gravada por numerosos artistas, como James Brown, Boney M, Frank Sinatra e muitos mais. Os manos atuaram no que parece ser a sua sala de estar, entre vasos de orquídeas.

02h50 - Frente a um fundo florido e vestida de negro, Taylor Swift canta ao piano a balada de mensagem motivacional "Soon You'll Get Better", do seu último disco, "Lover".

02h56 - Celine Dion, Lady Gaga, o pianista chinês Lang Lang, Andrea Bocelli e John Legend são a surpresa que encerra a noite, com uma atuação conjunta. 'The Prayer', canção que Céline Dion cantou na banda-sonora de "Quest For Camelot", foi o épico escolhido para fechar o espetáculo.