Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Benjamim

Luís Barra/Expresso

“A minha avó lembra-se da II Guerra e para ela não foi tão mau como a covid-19. Não poder sair à rua é duríssimo”. Benjamim no Posto Emissor

O músico português Benjamim está a cumprir o seu isolamento social com a avó. “Fica aqui a tarde, janta comigo e fica um bocadinho à noite. Ajuda a que isolamento não seja um inferno”. Para ouvir aqui

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Convidado do Posto Emissor, o podcast da BLITZ, Benjamim falou, em conversa com Lia Pereira e Luís Guerra, sobre a sua experiência durante estes dias marcados pela pandemia de covid-19.

O músico português, que tem um disco novo pronto a sair, contou que está em isolamento social com a sua avó, que vive no mesmo prédio e passa os dias consigo.

"Tenho uma rotina especial com a minha avó, que mora no meu prédio e vem à hora do almoço, fica aqui a tarde, janta comigo e fica um bocadinho à noite. Temos uma dinâmica de companhia que é boa para os dois e que ajuda a que o isolamento não seja absolutamente solitário, o que iria ser um inferno", confessa, revelando ainda que a sua avó se lembra da II Guerra Mundial.

"Tinha 8 ou 9 anos. Mas para ela nem a II Guerra Mundial foi tão má, porque nós [em Portugal] não tivemos guerra mesmo. O facto de ela não poder sair à rua e estar limitada nos seus movimentos é duríssimo", explica.

Pode ouvir aqui o Posto Emissor com Benjamim. Esta resposta começa pelos 3 minutos 40 segundos.