Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Miranda McDonald

Não há concertos nem festivais na Califórnia até ser encontrada vacina para a Covid-19

Governador do estado norte-americano da Califórnia diz que seria uma negligência ter concertos e festivais antes da existência de uma vacina

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, defende que não deverá haver concertos nem festivais no estado norte-americano antes de ser descoberta uma vacina para a Covid-19.

"A perspetiva de permitir eventos de massas é negligente, no mínimo, até que consigamos alcançar imunidade de grupo e tenhamos uma vacina", disse o governador numa conferência de imprensa sobre a pandemia, esta semana.

E acrescenta de seguida: "portanto, eventos de grande escala que atraiam centenas, milhares, dezenas de milhares de desconhecidos, todos juntos com todas as suas diferenças, em termos de condições de saúde, não está nos nossos planos, tendo em conta as diretivas e expectativas correntes".

Newson reconheceu que as condições podem alterar-se de forma "radical", explicando, no entanto, que vê como altamente improvável a hipótese de poder haver concertos nos próximos meses de junho, julho ou agosto.

Estas declarações chegam no seguimento das previsões de Zeke Emanuel, especialista em saúde pública norte-americano, numa conferência do New York Times:

"Quando me dizem que grandes concentrações de pessoas - conferências, concertos, eventos desportivos - vão ser reagendadas para outubro de 2020, questiono-me sobre como pensam que isso é plausível. Penso que essas coisas serão as últimas a voltar a acontecer. Se formos realistas, estamos a falar do outono de 2021, na melhor das hipóteses".