Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

GIANLUCA LA BRUNA

Há uma sala de espetáculos na Europa onde continua a haver concertos

Com limite de espectadores e distância entre eles, uma sala de concertos no norte da Europa apresenta aqueles que são os únicos concertos em plena era covid-19

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Numa altura em que a música ao vivo está "em pausa" um pouco por todo o mundo, na Europa existe uma sala de espetáculos que continua a receber concertos. A reportagem do NME foi até Malmö, na Suécia, conhecer as estranhas noites do Plan B, uma conhecida sala daquela cidade, que em plena era covid-19 organiza aqueles que serão os únicos concertos da Europa.

Ao contrário do que sucede noutros países, como Portugal, as regras ditadas pelo governo da Suécia desde a chegada da doença ao país são mais permissivas. Apenas os ajuntamentos de mais de 50 pessoas são proibidos; os bares e restaurantes podem estar abertos; recomenda-se aos cidadãos que façam uso do "bom senso" e pratiquem o distanciamento social.

Ainda assim, a maior parte das salas de espetáculos da Suécia está fechada desde a segunda semana de março. O Plan B, em Malmö, é a exceção, mas não está a infringir a lei. Ainda assim, nem todos veem com bons olhos esta decisão, tanto que alguns dos espectadores não quiseram falar com a publicação inglesa, com medo de represálias por parte de quem os possa vir a ter.

Numa das noites de concerto (da banda Spunsugar), estavam na sala 40 espectadores, um engenheiro de som, dois funcionários do bar e a própria banda, ou seja, a lotação máxima de 50 pessoas foi cumprida.

Os espectadores são aconselhados a manter-se longe do "vizinho" de concerto e não podem ir ao bar buscar bebidas; os funcionárias servem-nas na plateia e o pagamento é efetuado por cartão.

Pode ainda ler-se que o Plan B foi formado como editora discográfica em 2014 e acabou por se transformar numa sala de espetáculos com vários espaços, depois de ter funcionado como sala exclusiva para membros (chegou a ter 23 mil associados).

"Temos um historial de fazer as coisas de forma invulgar", disse Carlo Emme, responsável do Plan B ao NME. "Sermos a única sala da Europa com concertos durante uma pandemia tem tudo que ver com a nossa história - uma história que desde o primeiro dia é uma história de sobrevivência".