Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

João Baptista

Pedro Medeiros

Morreu João Baptista, músico dos Belle Chase Hotel

O músico era baixista dos Belle Chase Hotel e havia sido igualmente membro fundador dos Extrema Unção e Café Bagdad

Morreu João Baptista, baixista dos Belle Chase Hotel. Tinha 54 anos. Estava internado no C.H.U.C. (Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra), onde veio a falecer no passado dia 4, de doença hepática, confirmou à BLITZ Rui Ferreira, da editora conimbricense Lux Records.

João Baptista nasceu a 2 de maio de 1965 em Castelo Branco, tendo ido depois para Coimbra. O músico foi membro fundador dos Extrema Unção e dos Café Bagdad, tendo estado também na génese dos Belle Chase Hotel, constituídos em 1995 com Antoine Pimentel (bateria), Filipa Cortesão (violino), JP Simões (Voz), Luís Pedro (piano, bandolim, acordeão), Marco Henriques (saxofone), Pedro Renato (guitarras), Raquel Ralha (voz) e Sérgio Costa (guitarra e flauta transversal).

Baptista deu-se a conhecer nos anos 80 nos Extrema Unção, pioneira banda de Coimbra que ultrapassou as margens do Mondego para ser incluída no alinhamento de "Divergências", a compilação de 1986 da Ama Romanta, de João Peste.

Já no início dos anos 90, enquanto frequentava a universidade em Lisboa, formou os Café Bagdad, experiência que recordou no Facebook:

“Com a entrada nos anos 90 deixo o Hot Clube e volto a matricular-me em Literatura na Universidade Nova. No entanto ensaio quase diariamente. Marcou-me muito ter tocado com o baterista Emanuel Ramalho (ex-Steet-Kids, ex-Radio Macau, que depois foi o baterista dos Delfins na sua fase alta). Era para mim o melhor baterista de rock português Ensiavamos quase todos os dias quando o guitarrista Ricardo Carmo (ex-Alexandre Soares, irmão da Xana dos Radio Macau) saía da tropa. Ensaiávamos inclusivamente ao Domingo às 9h da manhã. Começámos a tocar bastante ao vivo, éramos agenciados, tornei-me músico residente num bar duas vezes por semana. Comecei a habituar-me a ter dinheiro ganho com a música.Tocávamos várias vezes no Johnny Guitar, por Lisboa, em Viseu, Lamego, etc. Fizemos vários programas de televisão. Esta fase pré-net (início dos anos 90) está muito pouco documentada em fotografias e em video, pesquisei e não encontrei quase nada. A banda eram os Café Bagdad, e em finais de 92, início de 93 concluo que não era 'A' banda. Volto a Coimbra para repor ideias em dia. Surge a oportunidade de ir passar dois meses a França. Não hesito e vou. Fico lá dois anos.”

De regresso a Coimbra, João Baptista participou nos dois álbuns dos Belle Chase Hotel, "Fossanova" (1999) e "La Toilette des Étoiles" (2000).

  • Coimbra tem mais encanto na hora do rock and roll

    Notícias

    Terreno fértil para bandas de rock, Coimbra tem uma história que começa nos M'as Foice e Tédio Boys e que desemboca no presente, em que bandas como D3O e músicos como The Legendary Tigerman continuam a manter-se ligados à corrente. Traçamos a genealogia de uma cena (quase sempre) à parte