Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Manuela Azevedo e Helder Gonçalves, dos Clã

Clã: “Fiquem com uma canção que trouxe alguma esperança e consolo a quem sofria os horrores e agruras da II Guerra Mundial”

Hoje era o dia em que os Clã deveriam lançar o novo álbum, mas a pandemia não deixou. A banda de Manuela Azevedo deixa-nos, porém, uma canção de outros tempos para lutar contra um novo desafio, a covid-19. Em 1943, popularizou-se na voz de uma cantora que acaba de celebrar 103 anos

O novo álbum dos Clã chegou a ter como data de edição 3 de abril, este sábado, mas, refere a banda num texto publicado no Facebook, "a chegada desta pandemia ao nosso mundo e os difíceis e estranhos dias que todos vivemos" fizeram a banda "decidir adiar (ainda sem nova data) a edição do álbum", intitulado - sabe-se agora - "Véspera".

"Em breve, iremos dar-vos mais notícias sobre este novo trabalho e sobre a data em que partilharemos esta 'Véspera' convosco", escreve a banda, que aproveita a ocasião para partilhar uma versão ao vivo de "uma canção, escrita em 1939 por Ross Parker e Hughie Charles, que, na voz de Vera Lynn, trouxe alguma esperança e consolo a quem sofria os horrores e agruras da Segunda Guerra Mundial". Trata-se de 'We'll Meet Again', e a sua intérprete celebrou a 20 de março último 103 anos de vida. Manuela Azevedo canta, Helder Gonçalves acompanha-a à guitarra.

"A 'guerra' que travamos contra esta pandemia é muito diferente, mas a necessidade de esperança, apesar de tudo, é semelhante. Como diz a canção: 'We’ll meet again!'", terminam os Clã.