Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

“Esta coisa é uma besta. Nas últimas semanas, tenho lutado para me manter vivo”. O testemunho de um músico infetado com Covid-19

O veterano Larry Campbell, que já foi guitarrista de Bob Dylan, contou na primeira pessoa a experiência de viver com o novo coronavírus. “Tive todos os sintomas, incluindo falta de olfato e paladar”

O guitarrista Larry Campbell, antigo membro da banda de Bob Dylan, descreveu à revista Rolling Stone e na primeira pessoa a sua luta contra a Covid-19.

O músico descobriu estar infetado há duas semanas, após ter começado por sofrer um ataque de tosse, que depressa se fez acompanhar por febre alta.

Campbell tem estado a recuperar em casa, e descreveu o novo coronavírus como "uma besta", acrescentando que o seu estado de saúde está a melhorar.

Ainda que o teste à Covid-19 só lhe tenha sido feito três dias após os primeiros sintomas, o músico afirmou que já sabia que o resultado seria positivo.

"Tinha todos os sintomas, incluindo perda de olfato e de paladar", contou. "Numa gripe normal podes pôr uma laranja na boca e sabes que estás a comer uma laranja. Mas, desta vez, não sabia o que estava a comer".

"Já tive gripe algumas vezes mas nunca me debilitou tanto quanto isto", continuou. "Houve dias em que levantar-me e ir do sofá à cozinha para comer algo era um esforço monumental. Não conseguia dormir à noite por causa das dores de cabeça e da febre. Devo ter perdido uns 4,5kg".

Na passada sexta-feira, a doença atingiu o seu ponto mais crítico, e Campbell temeu que pudesse transformar-se em pneumonia. No entanto, a febre começou a baixar nas horas subsequentes - o que foi um sinal de alívio para o músico.

"A minha temperatura não voltou a subir desde então. Já comecei lentamente a sentir algum apetite. Consegui vestir-me e dar uma volta pelo quintal. Ainda estou a tentar processar tudo isto, tenho lutado para me manter vivo", explicou.