Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Miikka Skaffari

Baterista de Death Angel acorda de coma de 12 dias provocado pela covid-19

"Os rumores da minha morte foram manifestamente exagerados"

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Will Carroll, baterista da banda Death Angel, está a recuperar depois de duas semanas de internamento com covid-19.

A 22 de março, Gary Holt, guitarrista dos Exodus, revelou que Will Carroll se encontrava nos cuidados intensivos e que o seu estado era grave.

Os Death Angel pediram aos fãs que respeitassem o seu baterista, que estava ligado a um ventilador.

Duas semanas depois, porém, chegam as boas notícias: Will Carroll partilhou uma mensagem com os fãs, revelando que esteve em coma durante 12 dias, mas que se encontra a recuperar.

"Os rumores da minha morte foram manifestamente exagerados", começou por brincar, citando Mark Twain e agradecendo todo "o amor e a energia positiva" enviados pelos fãs.

"Não querendo parecer demasiado espiritual ou lamechas, sinceramente acho que vocês salvaram a minha vida", escreveu. Estive 12 dias em coma e a vossa energia positiva ajudou-me. Sei que sou forte, mas não tanto. Enquanto estive em coma, os médicos tiveram de me tirar líquido dos pulmões, equivalentes a mais de dois litros de cerveja. Devem ter achado que eu já era".

Além de Will Carroll, Gary Holt, dos Exodus, e Chuck Billy, dos Testament, receberam testes positivos para a Covid-19, depois de uma digressão conjunta na Europa.