Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

David Byrne

Getty Images

O que é a liberdade à luz da pandemia de Covid-19? O ensaio de David Byrne

O homem dos Talking Heads publicou um ensaio sobre as implicações da pandemia nas liberdades individuais e sobre a hipótese de estar ser uma altura para "mudar de comportamento"

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

David Byrne partilhou um ensaio sobre as consequências da pandemia de Covid-19 no funcionamento da sociedade contemporânea.

"Será que podemos aprender alguma coisa com isto? Algo que nos prepare para enfrentarmos uma próxima crise, que nos torne mais fortes? Será esta uma oportunidade de mudarmos o nosso pensamento, o nosso comportamento? Como podemos fazê-lo? Será que somos capazes?", começa por perguntar-se.

"É irónico que a pandemia nos obrigue a ficar afastados, mas também nos mostra como estamos irremediavelmente ligados. Mostra-nos as muitas formas como as nossas vidas se ligam, quase sem repararmos. E mostra-nos como a nossa existência se torna ténue quando tentamos abandonar essas ligações e nos afastamos uns dos outros. Cuidados médicos, habitação, raça, desigualdade, clima - estamos todos no mesmo barco".

Dando o exemplo de alguns países asiáticos, e de uma cidade italiana, que tiveram sucesso no combate à Covid-19, David Byrne reflete depois sobre o impacto das medidas tomadas nas liberdades individuais.

"Algumas pessoas podem achar que as medias tomadas para travar o contágio são intrusivas. Mas os resultados a que conduzem - ISSO é a liberdade. Podermos voltar à nossa vida, ter emprego, estar saudável e seguro - isso é segurança nacional".

"Há diferentes tipos de liberdade. Quando estamos presos em casa, como eu estou, não somos livres, com certeza. Se tivermos sido despedidos também não somos exatamente livres. Até que ponto estamos dispostos a abdicar dos nossos direitos e liberdades enquanto indivíduos para melhorarmos a saúde, a segurança, a segurança económica e o bem estar de todos, incluindo o nosso?".

Concluindo, David Byrne escreve: "Nas emergências, os cidadãos podem começar a cooperar e colaborar. As mudanças podem acontecer. À medida que os efeitos da mudança climática aceleram, vamos ter de nos unir e trabalhar juntos. Para o capitalismo poder sobreviver, vamos ter de ser um pouco mais socialistas. Eis uma oportunidade para vermos as coisas de forma diferente - para ver que estamos todos ligados - e para adaptarmos o nosso comportamento à nova realidade".

Pode ler o ensaio de David Byrne aqui.