Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Há uma razão para os Rage Against the Machine terem sido banidos do "Saturday Night Live"

Uma história com 24 anos. E um vídeo para recordá-la

Em 1996, os Rage Against the Machine estreavam-se no mítico programa de televisão "Saturday Night Live" - mas a sua performance foi cortada de forma abrupta, após a banda ter aproveitado o seu tempo de antena para fazer um protesto político.

O protesto levou a produção do "Saturday Night Live" a banir para sempre os Rage Against the Machine do programa, mas a atuação ainda se encontra disponível na internet.

A origem do protesto estava no apresentador convidado daquela noite: o multimilionário Steve Forbes, que à altura havia anunciado a sua candidatura à presidência.

Nos amplificadores, os Rage Against the Machine penduraram duas bandeiras dos Estados Unidos, de cabeça para baixo, enquanto tocavam 'Bulls On Parade'. Um gesto que não colheu simpatias da produção, que imediatamente as retiraram e ordenaram à banda que abandonasse o estúdio.

No entanto, os Rage Against the Machine não sairiam sem um último gesto revolucionário, com o baixista Tim Commerford a atirar pedaços de uma das bandeiras para dentro do camarim de Steve Forbes.

Segundo o guitarrista Tom Morello, nem todos os membros da equipa do "Saturday Night Live" criticaram o protesto: houve quem "mostrasse solidariedade para com os nossos gestos, e vergonha pela censura de que foi alvo a performance".

Veja o incidente:

RAGE AGAINST THE MACHINE: 1996 SNL "BULLS ON PARADE" from Scott Josh on Vimeo.