Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

“Fantasmas malvados” afetaram a gravação do novo álbum dos Foo Fighters

“Tive de assinar um contrato em que me comprometo a não contar o que aconteceu naquela casa”, diz Dave Grohl

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Os Foo Fighters dizem que as gravações do seu décimo álbum foram afetadas por "fantasmas malvados".

Em entrevista à revista Mojo, Dave Grohl conta que, mal se mudou para uma casa dos anos 40, na Califórnia, a banda percebeu que algo estava errado.

"Quando entrámos na casa, percebi que o ambiente era estranho. Mas o som era ótimo. Começámos a trabalhar e pouco depois coisas estranhas começaram a acontecer. Chegávamos ao estúdio e as guitarras estavam desafinadas. Abríamos uma sessão no Pro Tools e as faixas tinham desaparecido e outras, que nós não tínhamos posto lá, estavam no seu lugar - mas só com o som de um microfone a gravar o som do estúdio, sem ninguém a tocar instrumentos".

Os Foo Fighters acabaram por instalar um monitor para bebés, tentando perceber o que se passava quando não estavam na casa.

"Instalei uma dessas câmaras para perceber se ia para lá alguém para gozar connosco", conta Dave Grohl. "A princípio, nada. E quando já achávamos que estávamos malucos, começámos a ver coisas, captadas pela câmara, que não sabíamos explicar".

"Foi aí que descobrimos a história da casa", revela Dave Grohl. "Mas tive de assinar um contrato, comprometendo-me a não contar mais nada, porque o senhorio está a tentar a vender a casa. Não posso dizer o que aconteceu naquela casa, mas todas estas coisas fizeram-nos terminar o disco o mais rapidamente possível".