Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Vários artistas britânicos de primeira linha arrasados por darem concertos de arena durante a pandemia

Stereophonics, Morrissey e Lewis Capaldi juntaram dezenas de milhares de pessoas nos seus concertos nos últimos dias

A ordem tem sido para ficar em casa, mas há quem ignore o pedido das autoridades e dos profissionais de saúde e continue a dar grandes espetáculos ao vivo.

É o caso de Lewis Capaldi, que atuou esta semana perante 11 mil pessoas em Aberdeen, na Escócia. A dada altura, o cantor disse aos presentes que "provavelmente, todos nós estamos agora infetados com o coronavírus. Lavem as mãos".

Um representante de Lewis Capaldi defendeu a decisão do músico de dar o concerto em questão, afirmando que o mesmo foi realizado seguindo as recomendações e orientações do governo escocês.

Uma decisão que não caiu bem junto de algumas pessoas, tal como com os Stereophonics, que atuaram na Cardiff Arena.

Num tweet referido pelo NME, um fã da banda criticou esta decisão: "Adoro a banda e a vossa música desde o início mas isto é uma irresponsabilidade. O vírus está a espalhar-se e não conhece fronteiras".

Nas redes sociais, os Stereophonics partilharam algumas fotografias do concerto e, também, um vídeo do público a cantar em coro - que entretanto foi apagado. Nos comentários ao vídeo, vários intervenientes mostraram indignação pelo facto de o concerto ter ido avante.

Morrissey ignorou de igual forma os apelos e recomendações vindos de todo o mundo e atuou na SSE Arena, em Londres, na segunda-feira.

Antes do espetaculo, um porta-voz do ex-Smiths pediu aos fãs para que "sigam as recomendações do governo e fiquem em casa se tiverem algum sintoma ou se sintam doentes".