Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Glastonbury cancelado. Festivais de música portugueses em risco

Foi cancelada a edição de 2020 do maior festival britânico, que estava marcada para o final de junho. Festivais de verão portugueses poderão sofrer com as 'ondas de choque'

O festival inglês de Glastonbury foi cancelado. Previsto para Somerset, no Reino Unido, o evento mais sonante da temporada festivaleira britânica foi adiado para 2021 devido às medidas de segurança relacionadas com a pandemia de Covid-19. O festival, que contava com nomes como Paul McCartney, Taylor Swift e Kendrick Lamar, deveria acontecer entre os dias 24 e 28 de junho.

O festival, um dos maiores do mundo, justifica a decisão com as medidas do governo britânico sobre o Covid-19 anunciadas esta semana. O cancelamento da edição de 50º aniversário "é a única medida viável", refere-se no comunicado assinado por Michael e Emily Eavis, organizadores do festival.

O cancelamento de um festival efetivamente de verão (realiza-se no final de junho), que se junta a outras 'baixas' nos Estados Unidos (como Coachella, que estava previsto para abril), é significativo: o mapa das digressões em todo o mundo sofrerá alterações com efeitos sobre o 'puzzle' dos festivais na Europa, que decorrem maioritariamente entre junho e agosto. As medidas governamentais dos países europeus em relação ao Covid-19 tendem para a convergência, tornando-se altamente improvável a realização de eventos nos próximos meses. Em Portugal, os primeiros grandes festivais da temporada são o NOS Primavera Sound, que se realiza no Porto nos dias 11, 12 e 13 de junho, e o Rock in Rio-Lisboa, nos dias 20, 21, 27 e 28 de junho. Serão estes os primeiros eventos da época festivaleira nacional em risco de se realizarem este ano.