Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Ana Viotti / MIL

Festival MIL, em Lisboa, foi cancelado. Contava com mais de 60 atuações

Evento perfilava mais de seis dezenas de pequenos concertos, de Manel Cruz a Luís Severo e Sensible Soccers, entre outros

O festival MIL, que se iria realizar em Lisboa de 25 a 27 de março, foi cancelado devido aos receios em torno do novo coronavírus.

Inspirado em eventos como o norte-americano South by Southwest, o MIL junta agentes da indústria musical de todo o mundo a músicos - sobretudo lusófonos -, dividindo a sua programação em debates, masterclasses, encontros profissionais e concertos.

A edição deste ano iria dividir-se pelo B.Leza, Estúdio Time Out, Musicbox, Collect, Indústria, Sabotage, Lounge, Roterdão e Titanic Sur Mer, e iria contar com artistas como Aurora Pinho, Manel Cruz, Luís Severo, Sensible Soccers, Batida, Cacique '97 e Deathcrush, entre outros.

A organização do evento emitiu um comunicado no qual esclarece que o mesmo foi cancelado "na sequência das diretrizes estabelecidas pela Direcção-Geral de Saúde no plano nacional de contingência para o coronavírus".

"Não temos palavras para agradecer a todos os artistas, salas de espetáculo e parceiros institucionais, internacionais, media e de produção que trabalharam connosco de forma incansável para fazer desta uma edição memorável".

"É inegável o forte impacto global que esta epidemia está a ter sobre todas os sectores da sociedade. As consequências para o setor cultural e a circulação de artistas são já bem visíveis a nível nacional e internacional. Queremos deixar uma mensagem de força e solidariedade a todas as salas de espetáculo, clubes, festivais, artistas e demais intervenientes", pode ainda ler-se. No mesmo comunicado, é prometido o regresso do MIL em 2021.