Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Madonna no Coliseu dos Recreios (fotografia do primeiro concerto na sala lisboeta)

Stufish

Em Lisboa, Madonna arrasa Donald Trump e condena “a guerra que ele inventou com o Irão”

A política não ficou de fora do segundo concerto de Madonna no Coliseu dos Recreios, a que a BLITZ pôde assistir. Donald Trump está na mira

Numa noite de intimidade e proximidade com os fãs, Madonna não deixou de parte as suas posições políticas e sociais. No concerto de terça-feira no Coliseu dos Recreios, o segundo da temporada de oito espetáculos previstos para Lisboa, a 'rainha da pop' começou por apontar o dedo a Donald Trump.

Em 'American Life' - bandeira norte-americana rasgada e gasta em pano de fundo - condenou a "guerra que [o Presidente dos EUA] inventou com o Irão" para distrair o seu país do processo de impugnação que se encontra em curso.

Outras causas chegaram com 'I Rise', canção com que encerrou a atuação em jeito de resistência, juntando no pano de fundo imagens de protestos contra o uso de armas, de celebração dos direitos LGBTQ+ e defesa de imigrantes ("poder ao povo", foi o grito de ordem com que se despediu).

No segundo concerto da residência na sala lisboeta, a artista norte-americana admitiu que era bom estar de volta à sua "segunda casa" e ao local onde a aventura do novo álbum começou. A reportagem completa e detalhada do concerto pode ser lida aqui.