Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Banda de músico que mandou matar a mulher é cabeça de cartaz de festival em Portugal

Norte-americanos As I Lay Dying têm concerto anunciado em Portugal, mas o passado de Tim Lambesis não é isento de polémica

O festival Laurus Nobilis, que se realiza em Famalicão de 23 a 25 de julho de 2020, anunciou que os norte-americanos As I Lay Dying serão um dos seus cabeças de cartaz.

A banda irá assim estrear-se em Portugal naquela que será a apresentação de "Shaped By Fire", o seu novo trabalho de originais, editado este ano.

O concerto no Laurus Nobilis, festival organizado pela Associação Ecos Culturais do Louro, será também o único espetáculo que os As I Lay Dying darão na Península Ibérica em 2020.

Recorde-se que a banda regressou ao ativo em 2018, após a saída da prisão de Tim Lambesis, vocalista e fundador do grupo.

O músico havia sido condenado a seis anos de cadeia após ter tentado pagar a um homem para matar a sua ex-mulher, Meggan, partilhando mais tarde um longo texto nas redes sociais onde expressava arrependimento e pedia desculpa "pelo trauma causado".

Os As I Lay Dying chegaram a ser confirmados para a edição deste ano do festival galego Resurrection, mas os protestos de alguns fãs levaram ao cancelamento desse concerto.

Do cartaz do Laurus Nobilis fazem também parte os Decapitated, que em 2017 foram formalmente acusados de sequestrar e violar uma fã, Lacuna Coil, Venom Inc. e Orphaned Land, entre outros.