Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Filme “Joker” usa canção de pedófilo condenado

‘Rock and Roll Part 2’ está a colocar o filme debaixo de fogo

"Joker", o filme realizado por Todd Phillips e que conta a história do maior inimigo do Batman, está a ser alvo de nova polémica.

Em exibição em Portugal, a película vê-se agora criticada pela inclusão de 'Rock and Roll Part 2', êxito de 1972 de Gary Glitter, numa das suas mais longas e importantes cenas.

Glitter, de 75 anos, é um artista britânico associado à era glam rock, tendo conhecido sucesso nos anos 70 e 80. No final dos anos 90 caiu em desgraça, sendo detido por posse de pornografia infantil. Em 2015 foi considerado culpado de manter relações sexuais com rapariga menor de 13 anos, violação na forma tentada e várias agressões de cariz sexual, tendo sido condenado a 16 anos de prisão.

O facto de o filme ter recorrido a uma canção de um músico condenado por posse de pornografia infantil e abuso sexual de menores não caiu bem junto dos fãs, que exigem que os royalties (rendimentos) habituais neste tipo de situações não sejam pagos a Glitter.

"Estão, literalmente, a pagar a um pedófilo para usar a música dele num filme sobre as consequências do abuso a menores. Isto é imoral", comentou um dos críticos, nas redes sociais.

Esta é a canção de Gary Glitter que se pode ouvir em "Joker":