Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Shaun Ryder, dos Happy Mondays

O verdadeiro homem que mordeu o cão é... Shaun Ryder, dos Happy Mondays

Músico britânico recordou um episódio que o levou a ser despedido do emprego quando era mais novo

Shaun Ryder, dos britânicos Happy Mondays, contou, em entrevista ao jornal The Sun, que quando tinha 19 anos foi despedido do seu trabalho como carteiro do Royal Mail por ter mordido um cão. O músico de Manchester diz ter reagido dessa forma depois de o referido cão ter tentado morder-lhe os calcanhares: "só tentei ser justo. Fiz ao cão aquilo que ele estava a tentar fazer-me". Ryder acrescenta também que estava sob o efeito de LSD.

"Tinha dado nos ácidos provavelmente para aliviar o aborrecimento da ronda quando um terrier num pub onde fui deixar correio tentou atacar-me", explica ainda, "então pensei: não vou aturar isto. Agarrei-o, mordi-lhe a cabeça, mandei-o ao chão e dei-lhe um pontapé no rabo. Um outro carteiro que estava a passar por ali na sua carrinha viu o que se passou e fez queixa. Fui suspenso mas como já tinha começado a banda não me preocupei muito".

Ryder diz também que só conseguiu aquele trabalho, depois de deixar a escola aos 15 anos, porque o avô costumava tomar copos com o chefe dos correios: "quase não era contratado porque fui ao tribunal juvenil responder por um roubo e fuga".

Recorde-se que foi recentemente anunciado um filme biográfico do vocalista dos Happy Mondays, baseado na sua autobiografia, "Twistin' My Melon", publicada em 2011. O filme começa a ser produzido em janeiro do próximo ano e terá como protagonista Jack O'Connell, ator conhecido pela sua participação na série juvenil "Skins" e no filme "Money Monster".