Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Marta Ribeiro

O 'regresso' de Variações ao Trumps, 38 anos depois. Um concerto a transbordar de emoção

Depois da antestreia de “Variações”, a banda liderada pelo protagonista Sérgio Praia e pelo músico e produtor Armando Teixeira atuou na discoteca lisboeta Trumps, onde António - apenas António, em 1981 - deu o seu primeiro concerto. Estivemos lá

Um dia depois de ser apresentado ao público no município de Amares, muito perto da aldeia que viu nascer António Variações, o filme sobre o cantor teve a sua antestreia em Lisboa na passada terça-feira. Poucas horas depois de "Variações" ser ovacionado por quem esteve presente na sessão no Cinema São Jorge, a banda encabeçada pelo ator Sérgio Praia, protagonista do filme, e Armando Teixeira, responsável pela música, subiu ao palco da discoteca Trumps, no Príncipe Real, o mesmo local que recebeu o primeiro concerto do músico, há 38 anos.

Com as emoções a transbordar do pequeno palco para a plateia, onde se encontravam o realizador João Maia e grande parte do elenco do filme, como Victoria Guerra, Diogo Branco ou Fernando Pires, a banda deu início à atuação com um arrepiante 'Anjo da Guarda' (tema-título do álbum de estreia de Variações), atacando depois clássicos como 'Canção de Engate' (tema que o próprio Variações terá mostrado pela primeira vez ao mundo no Trumps), 'O Corpo É Que Paga' ou 'Estou Além' e também o inédito 'Quero Dar Nas Vistas', que estará presente, pela primeira vez em disco, na banda sonora de "Variações" (nas lojas esta sexta-feira).

A recriação das canções de Variações para o filme partiu da audição das cassetes gravadas pelo cantor, sozinho em casa e também acompanhado pelas bandas com quem começou por tocar, como os Kamikaze, que o acompanharam no concerto do Trumps, pelo que muitas destas "novas" versões soam algo diferentes das que todos conhecemos ('Canção de Engate' é um dos casos mais flagrantes) mas certamente mais próximas da idealização inicial de Variações.

Depois de muito suor e muita emoção - particularmente num intenso 'Visões-Ficções (Nostradamus)' ou num corridinho 'Toma o Comprimido - , que levaram mesmo Praia a descer do palco para cantar bem junto dos colegas e restantes convidados, o concerto encerrou - depois de bisarem 'Canção de Engate' - com uma "prendinha" para público: a audição de uma das históricas gravações, de 'Sempre Ausente', fazendo ecoar, novamente, a voz do verdadeiro António Variações no espaço onde se estreou ao vivo, no dia 18 de março de 1981.