Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

João Maia com Sérgio Praia durante a rodagem de "Variações"

“A história do António, um cantor gay nascido numa aldeia, tinha tudo para dar errado”, afirma o realizador do filme “Variações”

António Variações saiu da sua pequena aldeia para encontrar o sucesso em Lisboa. João Maia, realizador e argumentista do filme sobre o artista, que hoje se estreia, falou com a BLITZ sobre um percurso incomparável

João Maia, realizador e argumentista do filme "Variações", que estreia esta quinta-feira nas salas de cinema nacionais, falou com a BLITZ sobre um filme que sempre teve na sua cabeça como "muito pessoal", sobre "um Variações muito honesto". Sempre quis fazer um filme que fosse inspirador. A história do Variações tinha tudo para dar errado... Alguém que nasce numa aldeia, nos anos 40, com a orientação sexual que ele tinha, que queria ser cantor... Ele tinha tudo para dar errado e acabou por mostrar que os sonhos são possíveis".

"Tinha um bocadinho esta coisa do punk que pensa que tudo é possível", acrescenta ainda o cineasta, "e foi o que aconteceu. Infelizmente, teve um final trágico, que não merecia depois de ter lutado tanto. Quando finalmente estava a conseguir começar uma carreira... Estava mesmo no início, tinha um LP e um single, quando morreu".

"Variações", cuja antestreia decorreu anteontem em Amares, perto da aldeia de Fiscal onde nasceu o cantor, falecido há 35 anos, e ontem em Lisboa, retrata o caminho para o sucesso de António Variações, papel interpretado pelo ator Sérgio Praia. Do elenco, fazem parte também os atores Filipe Duarte, Victoria Guerra e Teresa Madruga.