Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

O realizador João Maia com o ator Sérgio Praia durante as filmagens de "Variações"

“Em vez de fazer um filme sobre o rock português, fiz um sobre um barbeiro que queria ser cantor”. O caminho de João Maia até “Variações”

O realizador do filme biográfico de António Variações, que chega às salas de cinema nacionais na próxima quinta-feira, falou com a BLITZ sobre a génese do projeto cinematográfico

"Variações", filme biográfico sobre António Variações, estreia nas salas de cinema nacionais na próxima quinta-feira, 22 de agosto, e o realizador João Maia conversou com a BLITZ sobre o início de um projeto que demorou mais de uma década a ficar concluído. "Quando me meti no cinema, sempre tive um pouco a ideia de fazer um retrato de algumas coisas que vivi durante a adolescência, daquilo a que chamavam o boom do rock português", começa por explicar o cineasta, que também assina o argumento do filme protagonizado pelo ator Sérgio Praia.

Maia diz ter mantido essa ideia até esbarrar com António Variações, "o que me impressionou mais, na altura, foi o facto de ele ter 37 anos quando gravou o primeiro disco. A partir daí comecei a tentar saber o que é que ele tinha feito antes e em vez de fazer um filme sobre o rock português fiz um filme sobre um barbeiro que queria ser cantor numa época em que havia muito pouco rock em Portugal". O realizador explica assim o facto de "Variações" ser "mais ou menos um retrato da época". "Havia poucas bandas, as bandas rock não faziam discos, as editoras estavam sempre muito renitentes em relação ao rock", defende, "a música que se ouvia mais era a música de intervenção".

"Acabou por ser mais ou menos o que eu tinha em mente mas com um caso mesmo muito específico, no qual não pensara no início", acrescenta, "quando voltei a ouvir os discos dele, que já não ouvia há muitos anos, fiquei muito impressionado com algumas canções que conhecia mal e que pareciam retratar uma pessoa que se expunha muito na sua música. É o caso da ‘Visões-Ficções (nostradamus)’, o ‘Sempre Ausente’, o ‘Estou Além’... tudo canções muito pessoais. Aliás, julgo que o reportório dele é todo muito honesto e muito pessoal. Isso fez-me começar a pensar em como conseguiria pôr isto num filme".

Leia aqui, na íntegra, a entrevista da BLITZ ao ator Sérgio Praia e veja abaixo o trailer de "Variações".