Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Tem em casa algumas destas cassetes? Valem muito dinheiro

O poder da cassete em 2019

O website Discogs elaborou uma lista com as 100 cassetes mais caras à venda na plataforma.

Segundo o Discogs, o formato cassete é o que mais tem crescido entre os formatos "tradicionais" - CDs e vinil -, visto que custa menos a produzir aos artistas.

O que não significa que algumas cassetes não possam vir a tornar-se extremamente raras, dado ainda serem produzidas em menor número; a lista do Discogs enumerou apenas aquelas que custam de 500 dólares (448 euros) para cima.

O título de cassete mais cara pertence a Prince: uma cópia de "The Versace Experience (Prelude 2 Gold)", material promocional oferecido a todos os que assistiram à mostra da Versace durante a Paris Fashion Week de 1995, custou a um colecionador 4117 dólares - algo como 3693 euros.

Segue-se uma compilação de música industrial e experimental, da editora United Dairies, vendida por 2300 dólares (2063 euros), e uma cassete dos Throbbing Gristle, "24 Hours", orçada em 2200 dólares (1973 euros).

Outra das cassetes mais vendidas por altos valores é “Floral Shoppe”, de Macintosh Plus, o álbum que ‘define’ o género vaporwave e que é, em parte, responsável pelo ressurgimento da cassete enquanto objecto de culto na presente década: o exemplar mais caro foi vendido por 1300 dólares, ou 1166 euros.

Veja aqui alguns exemplos de cassetes raras de artistas sonantes, com o respetivo valor da venda do item mais caro.

- Prince, "The Versace Experience – Prelude 2 Gold": 3693 euros
- Depeche Mode, "Violator": 1215 euros
- The Smashing Pumpkins, "The Smashing Pumpkins": 1076 euros
- Pixies, "Pixies": 906 euros
- Coldplay, "Ode To Deodorant": 716 euros
- Madonna, "Like A Prayer": 583 euros
- Korn, "Korn": 543 euros
- Metallica, "No Life 'Til Leather": 538 euros
- Iron Maiden, "Fear of the Dark": 495 euros
- Rage Against the Machine, "Rage Against the Machine": 493 euros