Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Realizador Bryan Singer indemniza homem que o acusou de abuso sexual

O antigo realizador de "Bohemian Rhapsody" chegou a acordo com a sua alegada vítima

O realizador Bryan Singer irá pagar 150 mil dólares (cerca de 133 mil euros) a Cesar Sanchez-Guzman, o homem que acusou Singer de abuso sexual.

Guzman havia processado Bryan Singer em 2017, alegando que o realizador abusou de si durante uma festa num iate, em 2003. À altura, Guzman contava apenas 17 anos.

O caso levou a que Singer fosse afastado de "Bohemian Rhapsody", biopic sobre a vida e obra de Freddie Mercury, e substituído por Dexter Fletcher.

Caso o tribunal aceite este acordo, feito pelos advogados de ambas as partes e após Guzman ter declarado falência, a ação interposta por este último será suspensa - e não poderá voltar a ser avaliada em tribunal.

"O Sr. Singer negou conhecer sequer este indivíduo, quanto mais ter interagido com ele há mais de 15 anos. Esta foi uma decisão puramente empresarial, já que os custos do litígio ultrapassariam em muito o valor pedido pelo mandatário para pagar aos seus credores", explicou Andrew Brettler, advogado de Bryan Singer.

Desde a sua saída de "Bohemian Rhapsody", Singer foi excluído dos prémios Bafta, os mais importantes prémios britânicos de cinema, por "Bohemian Rhapsody" e um dos filmes nos quais vinha trabalhando, "Red Sonja", foi suspenso.

Em janeiro, o realizador foi acusado por outros quatro homens de assédio e abuso sexual, quando estes eram menores de idade.