Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Elton John

Photo Credit: David Appleby

Já vimos “Rocketman”: 8 curiosidades sobre a biopic de Elton John… e 28 fotos glamorosas

O filme sobre Elton John estreia em Portugal a 30 de maio. O protagonista da biopic, Taron Egerton, diz que "Rocketman" está mais próximo do conceito de "musical de fantasia" - e percebe-se porquê

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Com estreia nas salas portuguesas marcada para 30 de maio, "Rocketman", a biopic de Elton John, foi supervisionada pelo próprio músico e pelo seu marido, David Furnish. A BLITZ já viu o filme e conta-lhe algumas curiosidades sobre aquilo que o protagonista Taron Egerton definiu como "um musical de fantasia".

- "O meu nome é Elton Hercules John e sou alcoólico. E viciado em cocaína. E em sexo. E tenho dificuldade em controlar a raiva. E as compras". São estas as primeiras palavras que ouvimos em "Rocketman", quando Elton - nascido Regginald Kenneth Dwight - entra numa reunião dos Alcoólicos Anónimos e começa a desfiar o rosário da sua vida até então. Pormenor nada irrelevante: está vestido com um fato coleante cor de laranja, asas gigantes e uns corninhos de diabo. Ao longo do filme, o guarda-roupa é sempre caprichado, espelhando os figurinos extravagantes que Elton John escolhia para se apresentar em palco. No genérico final, algumas dessas recriações são até colocadas lado a lado com imagens dos fatos originais, para que se aplauda a semelhança.

- Mas Elton não foi sempre Elton. Nascido na cidade inglesa de Pinner em março de 1947, Regginald Kenneth Dwight cresceu, conta-nos o filme, oprimido por um pai autoritário e ausente e uma mãe por vezes fria (apesar de "Rocketman" não incluir esse fait-divers, sabe-se que Sheila Eileen contratou um imitador de Elton John para a sua festa de 90º aniversário, por na altura estar de relações cortadas com o filho). A sensibilidade artística do pequeno Reggie encontraria porém direção quando o seu talento para a música é descoberto e o professor de piano o aconselha a candidatar-se a uma bolsa de estudos. Estava lançada a primeira semente para Reggie se transformar em Elton.

- O tempo que passou a tocar com a sua banda, Bluesology, como acompanhamento de artistas soul/R&B americanos em digressão por Inglaterra ajudou-o a descobrir não só novos caminhos na música, como a sua sexualidade. Ao contrário de "Bohemian Rhapsody", que foi acusado de "branquear" a homossexualidade de Freddie Mercury, "Rocketman" inclui aquela que está ser apresentada como a primeira cena de sexo entre dois homens num filme de Hollywood destinado a uma grande audiência. A mesma é protagonizada por Taron Egerton e Richard Madden, que desempenha o papel de John Reid, manager de Elton John. Reid também foi manager dos Queen e também aparece representado em "Bohemian Rhapsody".

"Rocketman"
1 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
2 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
3 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
4 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
5 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
6 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
7 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
8 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
9 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
10 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
11 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
12 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
13 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
14 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
15 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
16 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
17 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
18 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
19 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
20 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
21 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
22 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
23 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
24 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
25 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
26 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
27 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

"Rocketman"
28 / 28

"Rocketman"

David Appleby/© Paramount Pictures

- Ainda que não tão atribulada como a de "Bohemian Rhapsody", a produção de "Rocketman" sofreu alguns contratempos. Justin Timberlake chegou a ser considerado para o papel principal, assim como Tom Hardy. A escolha acabou por recair sobre Taron Egerton, ator e cantor inglês. O facto de saber cantar ajudou: as músicas que ouvimos no filme são interpretadas por ele, em cenas que, por vezes, misturam presente e passado, sonho e realidade. É aqui que o conceito de "musical de fantasia" parece fazer mais sentido; o universo onírico de "Velvet Goldmine" também nos veio à memória.

- Tal como em "Bohemian Rhapsody", a indústria discográfica dos anos 70 é apresentada como impiedosa: Elton John e o seu fiel parceiro de canções, Bernie Taupin (Jamie Bell), têm inicialmente dificuldade em convencer as editoras do valor da sua música - que em breve encheria estádios nos Estados Unidos, batendo sucessivos recordes.

- O filme acaba de forma algo abrupta, não fazendo qualquer referência a David Furnish, marido de Elton John (o casal está junto desde 1993) ou à Princesa Diana de Gales, de quem o músico era amigo, tendo inclusive atuado no seu funeral.

- Já depois de ter afirmado em público ser bissexual, Elton John casou com Renate Blauel, engenheira de som no seu disco "Too Low For Zero". A cerimónia aconteceu na Austrália e tanto o noivo como a noiva foram de branco. O casamento durou três anos.

- Depois de "Bohemian Rhapsody" e até "A Star Is Born", Hollywood parece ter encontrado um novo filão nos filmes com música no centro. Nos comentários do trailer no Youtube, muitos sugerem nomes para próximas biopics: Pink Floyd, David Bowie... O Guardian recorda que, este ano, veremos "Yesterday", de Danny Boyle, uma comédia romântica que imagina um mundo em que os Beatles nunca existiram, ou "Blinded by the Light", sobre a paixão de um menino britânico de origem paquistanesa por Bruce Springsteen, nos anos 80. Alex Ross Perry, que realizou "Her Smell", com Elisabeth Moss no papel de estrela rock autodestrutiva, acredita que a popularidade destes filmes se deve à nostalgia por uma experiência coletiva, anterior à tecnologia contemporânea, e ao desaparecimento da ideia de estrela rock tradicional, numa era em que as estrelas são pessoas (quase) como nós.